Joomla gallery by joomlashine.com

PROGRAMAÇÃO

PROGRAMAÇÃO = 26 DE SETEMBRO

WORKSHOP – GEOCIÊNCIAS NO ENSINO BÁSICO

8h00-16h00

Exposição de rochas, minerais e fósseis da Amazônia

8h00

Feira de Geociências: Exposição de trabalhos

9h30

Início das apresentações/avaliação dos trabalhos

10h30

PROFESSORES - Palestra com atividades práticas: O papel da Geologia na educação básica: Conceitos e aplicações – Profa. Dra. Maria Cristina Motta de Toledo – Instituto de Geociências – USP

ALUNOS – Oficina de réplicas fósseis

12h30

Almoço

14h00

PROFESSORES - Palestra com atividades práticas: Guia completo dos dinossauros do Brasil *– Prof. Dr. Luiz Eduardo Anelli – Instituto de Geociências –USP - *Livro adotado pelo Governo Federal

ALUNOS – Kit de rochas, minerais e réplicas fósseis

16h00

Encerramento

 
BRASILEIRO É ESCOLHIDO COMO MELHOR PROFESSOR DE ESCOLAS PÚBLICAS DO ESTADO DA FLÓRIDA

Fonte: http://colunistas.ig.com.br/diretodemiami/2012/07/13/brasileiro-e-escolhido-melhor-professor-de-escolas-publicas-do-estado-da-florida/

Por Chris Delboni | Coluna Direto de Miami (http://colunistas.ig.com.br/diretodemiami)
Fotos de Carla Guarilha


Alexandre Lopes na sala de aula

O brasileiro Alexandre Lopes, de Petrópolis, foi escolhido ontem a noite “Melhor Professor do Ano” da Flórida, tendo concorrido com 180 mil professores do estado e cinco finalistas.

“Não tenho palavras para descrever o que sinto”, diz ele.  “O momento foi mágico”.

E mágico foi justamente como Alberto Carvalho, superintendente em educação no condado de Miami-Dade, descreveu o brasileiro da escola Carol City Elementary, em Miami, onde o professor criou um programa de inclusão para crianças com e sem autismo.

“O tema dessa competição foi mágico, e Alex decididamente está um passo à frente”, disse Carvalho.  “Ele faz mágica na sua sala de aula diariamente, compartilhando seu talento maravilhoso com crianças que tem alguma deficiência e se beneficiam dessa mágica que ele traz”.

Alexandre, que usa muito a música como instrumento de educação e comunicação na sala de aula, muito emocionado, cantou quando recebeu o prêmio, na cerimônia de gala no Hard Rock Live nos estúdios da Universal em Orlando, um evento promovido pela loja de departamento Macy’s e pelo Departamento de Educação da Flórida.

Ele agradeceu a todos, principalmente seus alunos, “os pequenos sonhadores que tornaram realidade o sonho desse brasileiro”, e disse, em português, “muito, muito obrigado”.

Alexandre Lopes com uma de suas turmas

Agora que venceu mais uma etapa na competição, Lopes concorre pelo prêmio nacional, com professores do país inteiro.  O brasileiro pode se tornar o “melhor professor dos Estados Unidos”.  Mas a decisão nacional, só no ano que vem.

Em maio, Lopes foi surpreendido na escola, quando tocou o alarme de incêndio e ao sair, se deparou com um barulhento carro de bombeiros e uma enorme faixa o parabenizando como um dos cinco finalistas da competição estadual, após ter sido escolhido o melhor professor do condado de Miami-Dade no inicio do ano.

“Mal posso acreditar no que está acontecendo”, diz o mais novo “Embaixador para Educação” para toda a Flórida por um ano.

Mas a maior emoção para o professor foi ter presente Enir Lopes, seu pai, que veio do Brasil para este momento tão importante na vida do filho.
Entre os prêmios, Lopes recebeu US$10 mil e uma viagem com três acompanhantes para a famosa parada de Thanksgiving, Ação de Graças, em Nova York em novembro.

Clique aqui para ler a entrevista original de Direto de Miami, quando o professor venceu a primeira etapa como Melhor Professor do condado, e assistir a um pequeno vídeo de seu programa especial que integra crianças com e sem autismo.

Primeiro troféu, do condado. Cortesia Alexandre Lopes

Notas relacionadas:

Brasileiro vence mais uma etapa para o prêmio de melhor professor de escolas públicas dos Estados Unidos.

Brasileiro é escolhido melhor professor do ano de todo condado de Miami-Dade

 
FEIRA DE CIÊNCIAS NOS EUA PREMIA 7 ALUNOS BRASILEIROS DE ENSINO MÉDIO

 

Trabalhos foram elogiados por empresas e universidades americanas.

Feira teve 1.500 participantes de 70 países.

 

 

Fonte: http://g1.globo.com/vestibular-e-educacao/noticia/2012/05/feira-de-ciencias-nos-eua-premia-7-alunos-brasileiros-de-ensino-medio.html

 

18/05/2012

Sete estudantes brasileiros foram premiados na Intel Isef, Feira Internacional de Ciências e Engenharia, que terminou nesta sexta-feira (18), em Pittburgh, nos Estados Unidos. O Brasil foi representado por 33 estudantes de ensino médio de escolas públicas e particulares.

Os 1.500 participantes de 70 países levaram ideias, invenções e pesquisas na disputa de bolsas de estudos, cursos, produtos tecnológicos e prêmios de US$ 3 milhões. Os projetos, criados por jovens entre 15 e 18 anos, apresentam ideias inovadoras nas áreas de biologia, meio ambiente, física, computação, sociologia e demais áreas do conhecimento. Os brasileiros que participaram da feira foram vencedores em duas feiras muito concorridas, em São Paulo e no Rio Grande do Sul.

 

Eduardo Thadeu Rodrigues, 19 anos, e Juliana Hoch, 18, da Escola Técnica Liberato Salzano Vieira da Cunha, Novo Hamburgo, Rio Grande do Sul, ganharam o terceiro lugar na categoria bioquímica com um trabalho sobre como separar ácido lactobiônico e sorbitol. Eles ganharam US$ 1 mil de prêmio.

Leonardo Bodo foi convidado para estudar nos EUA (Foto: TV Globo/Reprodução)Leonardo Bodo foi convidado para estudar nos
EUA (Foto: TV Globo/Reprodução)

Os outros brasileiros premiados ficaram em quarto lugar em outras categorias e receberam US$ 500.

Leonardo de Oliveira Bodo, 17 anos, aluno do Colégio Dante Alighieri, de São Paulo, foi muito elogiado pelo trabalho sobre tecelagem de novos fármacos na teia de aranhas. Ele descobriu que na teia da aranha existe um antibiótico poderoso. Em laboratório, ela foi capaz de combater bactérias, vírus e células cancerosas. Leonardo recebeu convites de empresas e universidades americanas para estudar nos Estados Unidos.

Felipe Soares Wolff, 17 anos, e Hilário Zornitta Junior, 19, alunos do Instituto Federal Catarinense Campus Camboriú, de Balneário Camboriú, em Santa Catarina, foram premiados com um trabalho sobre vinagre de banana como alternativa para capturar a mosca da fruta.

Ana Luisa Coutinho desenvolveu sistema de irrigação com garrafas pet (Foto: TV Globo/Reprodução)Ana Luisa Coutinho desenvolveu sistema de
irrigação com garrafas pet (Foto: TV Globo/
Reprodução)

Ana Luisa Lopes Marques Coutinho, 15 anos, do Colégio Paraiso, de Juazeiro do Norte, Ceará, ganhou prêmio por um trabalho sobre o reuso das garrafas pet na construção de um sistema de irrigação. Os pais delas têm um sítio no interior do ceará. O projeto de baixíssimo custo leva água direto para a raiz da planta.

Daniel Henrique Fiala, 19 anos, estudante da Fundação Escola Técnica Liberato Salzano Vieira da Cunha, Novo Hamburgo, Rio Grande do Sul, foi premiado por seu trabalho de desenvolvimento de um software para avaliação de risco de prioridade na emergência pediátrica